Busca por estabelecimento:

Últimas Notícias

GERAL

 

Crianças aprendem a como salvar vidas. Projeto iniciou na Escola Carvalhal

20 FEV 2018


A Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis iniciou o ano letivo de uma maneira diferente. Realizou uma capacitação de primeiros socorros para professores e estudantes. O evento ocorreu na Escola Básica Almirante Carvalhal, em Coqueiros. Turmas  do primeiro ao quinto ano do ensino fundamental tiveram noções de como procederem ao se depararem  com emergências, principalmente engasgamentos, paradas cardíacas e hemorragias.

Durante o projeto outros fatores são trabalhados,  a exemplo da  importância de deixar à vista os telefones do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), 192; do Corpo de Bombeiros, 193; Polícia Militar, 190; Guarda Municipal, 153 ; e Defesa Civil, 199.  Além disso, é fundamental que  o estabelecimento disponibilize sempre  um kit de pronto atendimento. A ideia é despertar na comunidade escolar uma cultura cada dia mais prevencionista.

No ano de 2018, todas as 114 unidades educativas receberão orientações para prestação e assistência médica e socorro imediato a uma pessoa até a chegada de ajuda especializada.

“Queremos que  boa parte dos professores saibam  como agir em situações que ponham em risco a vida e saúde das crianças e demais membros da comunidade escolar”, destacou o secretário de Educação, Maurício Fernandes Pereira. O desconhecimento de noções básicas de pronto atendimento é inaceitável,  acrescenta, pois saber como prestar socorro a um acidentado de forma eficaz e imediata pode salvar diversas pessoas.

De acordo com o professor Charles Schnorr,  responsável pelas ações de prevenção, o tempo entre a ocorrência do acidente e a chegada da equipe de socorro especializada pode significar preservar ou não uma vida ou patrimônio. Ele alerta que  as primeiras medidas e providências, que podem ser tomadas enquanto não chega auxílio profissional, são cruciais para que alguém sobreviva.

Em muitas situações, a falta de conhecimento acarreta em inúmeros problemas, como estado de pânico ao ver a vítima, manipulação incorreta da vítima e solicitação desnecessária ou tardia do socorro especializado em emergência. É nesse contexto que se torna importante o conhecimento sobre primeiros socorros entre todos integrantes da comunidade escolar.

De acordo com a Gerência de Projetos Inovadores da Secretaria de Educação, ainda em fevereiro e março outras unidades receberão o projeto, em datas a serem agendada pelos diretores. Devem ser capacitadas nesta primeira etapa escolas e creches do Rio Tavares, Córrego Grande e Campeche.

Esse e outros projetos da Secretaria Municipal de Educação (SME) contam sempre com a parceria das agencias de emergência:  Defesa Civil, Bombeiros, Policia Militar, Guarda Municipal , Secretaria Municipal de Saúde. Paralelo a essas ações, estão sendo desenvolvidos pela SME os projetos: Vigilante Mirim, que trabalha especialmente o combate à Dengue; Defesa Civil na Escola; Programa Educacional de resistências às drogas e à violência (PROERD/PMSC); e Verão Educador.  Todos tendo como foco a prevenção.

Praticando desde cedo

Nesta segunda-feira foi o primeiro dia de aula dos  gêmeos Arthur e Gabriel , de seis anos .  Os dois praticaram como fazer para salvar alguém que esteja se engasgando. “Agora, um consegue ajudar o outro  para gente ficar bem”, disse Arthur empolgado por estar no primeiro ano. 

Outro que participou da atividade foi Ariel Nunes, nove anos, que está no quarto ano. Frisou que vai fazer o exercício em casa com o irmão Ezequiel, 12 anos. “Vou ensaiar bastante  porque um dia eu precise disso”.

Engasgamento

 -Se envolver criança de até 1 ano de idade, a recomendação é incliná-la e efetivar tapotagens nas costas até sua desobstrução. 

-Nas demais crianças e adultos, a melhor atitude é a manobra  conhecida como “Heimlich” , realizada na região subdiafragmática.

-Ou seja, colocar a mão fechada na região acima do umbigo, e fazer movimentos de fora para dentro, e de baixo para cima.

-A manobra   induz a uma tosse artificial, que deve expelir o objeto que compromete a vítima.

-Paralelamente a esses procedimentos outra pessoa deve acionar o socorro especializado, ligando para os números 192, do SAMU; ou 193, do Corpo de Bombeiros.

Hemorragias

 -Colocar a mão com luva diretamente sobre o ferimento e pressionar apertando o ponto de hemorragia.

 -A pressão da mão poderá ser substituída por um curativo (atadura e gaze), que manterá a pressão na área do ferimento.

- Paralelamente a esse procedimento deve ser acionado o socorro especializado pelos números 192/ 193.

Parada Cardiorespiratória

 -Se for uma pessoa leiga, o primeiro passo é avaliar a respiração

 -Se o paciente não respirar, o segundo passo é solicitar o socorro através dos números 192/ 193.

 -Na seqüência devem ser  realizadas compressões no tórax no ritmo de 100 a 120 compressões por minuto. A profundidade deve ser de 5/6 centímetros, isso para adultos.

-O mais importante de tudo, é que o retorno do tórax tem que ser total, não devendo ficar pressionando o tórax do paciente na metade, pois assim não haverá efetividade.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Educação


Fotos